Sou Poeta e Não Bêbado

By Luciana Souza - Maio Literário - 16:16

Me atrevo a dizer o quão equivocados estão todos em pensar que todo poeta é bêbado, que todo poeta é fumante, lhe digo menina estão todos enganados, somos amantes, somos poetas, somos mar em tempestade, somos luz na escuridão e isso não nos torna um viciado, isso nos torna forte.

Somos excesso de sentimentos em recipiente pequeno e as vezes tudo que mais precisamos é transbordar, sei que um copo de Whisky e um bom cigarro pode nos aliviar, mas acredite isso não melhora a situação, isso não faz com que possamos nos sentir vivos, livres, isso só torna mais fácil e menos dolorosa a tempestade aqui dentro. Não digo que todo poeta sofra desse mal, para alguns é bem mais fácil, para eles é como se tudo fluísse, como se tudo a sua volta motivasse, mas para poetas como eu menina escrever as vezes é como lutar contra os demônios que há dentro de você, uma forma de escapar deste caos.

Tudo para nós é poesia, cada traço, cada passo, cada sorriso e até mesmo olhar, tudo se remete a palavras, tudo se transborda mas no entanto o mundo não quer saber e certas palavras as vezes devem ficar bem guardadas, acumuladas no coração, na garganta, na alma mas chega uma hora que elas pedem, ou melhor gritam para sair e é nesse momento que a bebida ou a cigarro se fazem presente. Quantas vezes me viste andando de uma lado para o outro com um cigarro na mão, ou até mesmo um copo daquele velho conhaque perdido no fundo do armário? Eu sei que não foram poucas, mas acredite foi uma luta e no fim foi o melhor.

Não somos perturbados, nem malucos como muitos dizem só sentimos demais, todo e qualquer sentimento se torna excessivo para nós, quando amamos, amamos profundamente e isso as vezes só nos machuca mais afinal o mundo está tão repleto de amores vazios e superficiais, declarações não se fazem mais como antes e o "eu te amo" se tornou um bom dia no dia-a-dia, com raiva somos impulsivos e cegos, somos a razão em carne e osso, depois que ela passa menina nos afundamos num mar de tristeza, somos solitários mesmo em meio a tantos, somos apenas nós. Não peço que tente me entender pois isso nem eu mesmo consigo mas peço que saiba diferenciar sou poeta, não um bêbado.

  • Share:

You Might Also Like

4 Comentários

  1. Olá!
    Nossa, você realmente é uma pessoa incrivelmente incrível por escrever textos assim, palavras que nos atingem de uma maneira que no fundo sabendo que algumas são para nós. Amei seu texto!

    Meu blog:
    https://tempoliterarios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa. Textinho da vida s2. Eu já disse que adoro seus textos? Um oeta não e bêbado. Um poeta fala alem do que vê.

    ResponderExcluir
  3. Que legal esse texto, parabéns! Não sou poeta, não sou muito fã de poesia para falar a verdade, mas me identifiquei com certas coisas, apesar de não ver poesia em cada passo, eu sou o tipo de pessoa que vê algo bom em coisas simples da vida. Parabéns de novo pelo texto <3

    ResponderExcluir
  4. Ual Luciana!
    Parabéns pelas palavras bem colocadas, eu amo poesias, vc arrasou!
    Bjs!!

    ResponderExcluir