Bebi Você Transbordei

By Luciana Souza - Maio Literário - 09:46

O gotejar de uma torneira mal fechada era o único som que se estendia ao longo da casa agora silenciosa, quem pudera dizer que até pouco tempo ela estava barulhenta repleta de um turbilhão vindo de uma mente inquietante. Ela enfim, transbordou. Derramou tudo o que dele vinha durante um longo tempo, derramou tudo que pesava nela, derramou todo o excesso da vida.


O antigo piso de freixo trazia marcas de tempos difíceis, de noites em claro e de longos diálogos mal resolvido. A pia da cozinha rachados de discussões e empurrões resultados em longas noites em um hospital, na mesa duas xícaras pela metade, metade café e metade amargura, um velho carpete da sala ainda estendido em um varal do lado de fora com uma enorme manche de vinho de uma reunião que não acabou nada bem.

Ao longo da casa silêncio, tudo que se podia ouvir era do gotejar de uma torneira mal fechada no banheiro do andar de cima, onde ela derramara, derramara todas as noites mal dormidas, todas as brigas, todas as lagrimas, todas as angustias, onde ela derramara tudo o que vinha dele e que caia nela, tudo que a encharcava, tudo que á afogava.

Mas não derramou como um copo virado na mesa, ou como uma mangueira no jardim, não derramou como aquela cachoeira que deságua naquele rio, não ela não derramou assim, pelo contrário derramou para sempre, com fim, derramou até a ultima gota, até não ter volta e não ter como salvar o liquido perdido. A casa silenciosa estava ficando barulhenta novamente, uma mistura de gotejar com sirenes.

  • Share:

You Might Also Like

5 Comentários

  1. Sempre que leio um trecho como esse eu fico sem palavras !
    👏👏👏
    Bem profundo !

    ResponderExcluir
  2. Quando a dor não cabe mais no peito, transborda pelos olhos em lágrimas...

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Que texto lindo!
    Quando já não cabe mas nada dentro de nós, transborda pelos olhos r isso às vezes alivia.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  4. O texto é lindo é realmente Complicado quando você acumula muito da vida e acaba transbordando pelos olhos

    ResponderExcluir
  5. Vixxe Luciana!
    Até arrepiei, sabia?
    Achei bem descrita a situação e a insinuação final foi até um tanto 'macabra', uiiii!
    Parabéns por sua criatividade.
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir