Para Dizer Que Não Falei de Você

By Luciana Souza - Maio Literário - 10:00

Entre frases bonitas e palavras mal escritas eu falei de você, há se falei, contei a todos o que ninguém jamis poderia saber, ou talvez não quisessem saber. Falei com flores, temores, com palavras desconcertas em frases mal estruturadas, falei de noites perdidas, de dias em vão, de sorrisos repletos de lagrimas, de um amor nada convencional. Há quem diga que sou indecisa e sem precisão, que mal me encaixo no que eu digo e que com essa má formulação, é difícil me compreender, mas o que posso fazer, tudo é só para não dizer que não falei de você.


Daquela noite sem fim onde tudo começou, daquelas flores hoje murchas na ultima gaveta do criado mudo, daquelas palavras mal escritas em um guardanapo, daqueles sorrisos sinceros, daqueles beijos tão puros e daquelas promessas, não cumpridas. O amor tem dessas, adora pregar uma peça, talvez para nos mostrar que devemos ser fortes, que não podemos nos entregar, mas se o não fizermos, como amar? Viu só querido, tudo é contraditório. Para não dizer que não falei de você, eu falei de mim, daquele amor sem fim, daquele "somos um só", loucura sim, mentira talvez, amor quem sabe.

Das incertezas da vida eu sei, daquela despedida inesperada, daquele termino mal explicado, daquelas palavras que eu pensei jamais ouvir de você. Lembranças é o que me resta, a xícara quebrada ao chão, dos convites espelhados na mesa de madeira, do anel jogado num cantinho atras da televisão, de um rompimento inesperado e da quebra daquilo que chamávamos de amor, onde erramos? Bem eu não sei e para ser sincera não busco mais entender.

Para não dizer que não falei mais de você, eu falei de amores, eu falei flores, eu retratei as dores, aos poucos fui me desfazendo daquele "você" que um dia me surgiu, daquele que me roubou completamente e no final me disse um amargo adeus, me desfiz de tudo, ou quase tudo. Me restaram duvidas, mágoas, incertezas e aquelas flores na ultima gaveta do criado mudo, me restaram sorrisos, momentos, lembranças, me restou eu e isso me bastou.


"Para não dizer que não falei da chuva, eu falei dos amores que ela trás. Para não dizer que não falei do sol, eu falei da luz que ele tem. Para não dizer que não falei da noite, eu falei da lua. Para não dizer que não falei de você, eu disse eu te amo."

  • Share:

You Might Also Like

4 Comentários

  1. Luciana que lindeza!!!
    Até me arrepiou aqui, palavras perfeitas, lindas e que são pura vdds...
    Arrasou!!

    Amei!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá linda!
    Poxa, realmente um texto maravilhoso. Nem sei o que realmente fala dele, amei muito!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  3. Luciana, podemos falar tudo sobre esse sentimento... dos momentos alegres e tristes, das surpresas, das mágoas e decepções; mas jamais ignorar algo que de certa forma nos marcou para sempre. Lindo texto!

    ResponderExcluir