[Crônicas de Quinta]: Ao Apagar das Luzes

By Luciana Souza - Maio Literário - 12:02

Ao fim daqueles 365 dias ela pensou o quão longe chegara e o quanto ainda teria que andar, no horizonte as ultimas luzes se apagavam anunciando um novo dia e fez com ela se perguntasse, quando a ultima luz do mundo se apagar você será capaz de me encontrar mesmo no escuro? De ingenua ela sorriu, não precisava que a encontrassem ela mesma se encontrara nesta vida em meio a sentimentos transbordados em palavras.

Após uma segunda olhada ela seguiu em frente, sorrindo e acreditando no futuro sem se preocupar com os obstáculos e curvas que estavam a sua frente, ela queria apenas seguir, seguir ao horizonte a fim de ver um novo dia, repleto de leveza e incertezas pois para ela nós somos feitos de incertezas, são elas que nos tornam tão únicos.

Vivera tanto tempo se preocupando com "porquês" que se esqueceu de viver, se esquecer de que o amor precisa ser sentido e não de sentido e em busca de viver um grande amor ela saiu a caminhar, sem rumo ou direção, apenas caminhou a fim de viver, depois de entender que ninguém deve se prender a si só que devemos nos compartilhar com o mundo.

Entregou-se a brisa da manhã enquanto as luzes a suas costas se apagavam o mundo estava acordando e ela já estava na estrada a tempos, vira luzes apagarem e se acenderem ao longo da caminhada, vira pessoas chorarem e sorrirem num mesmo instante como que para existir alegria a tristeza deve vir junto ou vice versa.

Como quem sorri ao nada e ao mesmo tempo ao mundo ela seguiu rumo ao seu destino seja ele qual for, seguir sem medo, seguiu com fé, seguiu na - esperança - certeza de que era o certo a se fazer e com a leveza de uma alma de criança ela percebeu que estava pronta...pronta para seu novo e velho mundo.

  • Share:

You Might Also Like

3 Comentários

  1. Um simples olhar ao infinito é capaz de nos fazer ir em frente. Com medo? Sim. Com esperança? Sim!
    E deixar para trás velhos hábitos e se jogar no desconhecido, é sempre uma ótima pedida!rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Acho que é assim que tem que ser: aproveitarmos sem se preocupar com obstáculos no caminho ou consequências. Pois assim não teremos arrependimentos. Apenas viver é a maneira mais linda de aproveitar o mundo.

    ResponderExcluir
  3. O caminho desconhecido a seguir é mesmo sempre muito temeroso, mas devemos seguir, com fé, com garra... é o que eu sempre tento seguir... Amei o texto, parabéns!

    ResponderExcluir